SESCOOP no Estado de São Paulo
Serviço Nacional de Aprendizagem
do Cooperativismo

 
 
           Login:      Senha:    
 
  
   
 
 

Institucional
Serviços
Programas e Projetos
Cursos e Eventos
Canais de Comunicação
 
  

Dia Nacional do Circo: Conheça a Coopencirco, a cooperativa que representa a classe de artistas circenses
26/03/2021

Presidente da Coopencirco, Camilo Torres, em performance como Pirulitus / Créditos: Divulgação Abracirco

 

Você sabia que, neste sábado, 27 de março, é comemorado o Dia Nacional do Circo? Em especial à data, a Cooperativa de Trabalho Nacional de Circo (Coopencirco) apresenta o trabalho que desenvolve em prol de seus artistas cooperados e da comunidade. Entre os serviços prestados, a cooperativa oferece representação jurídica aos seus associados referente aos editais e chamamentos culturais; acompanhamento e assessoria para registros aos artistas; assessoria contábil e jurídica para trabalhos, parcerias, além da elaboração e produção de espetáculos.

Surgiu em 2015 em São Paulo e, hoje, são centenas de artistas reunidos em um projeto que leva alegria, diversão e educação para as pessoas, representando a classe de artistas circenses e promovendo a inclusão social por meio da arte e cultura. “A cooperativa surgiu da necessidade de preencher uma lacuna no mercado de representação institucional dos artistas circenses, em especial no estado de São Paulo. E também atendendo a um dispositivo do edital Programa de Ação Cultural (ProaC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, que definiu que, a partir de 2015, somente sociedades cooperativistas poderiam representar juridicamente os projetos apresentados”, explica o presidente da Coopencirco, Camilo Torres.

Segundo Torres, entre os desafios de uma sociedade cooperativa voltada ao segmento artístico são os processos burocráticos de órgãos públicos. “Os desafios são grandes, especialmente para os circos itinerantes que enfrentam várias situações complicadas juntos aos municípios e prefeituras, quando apresentam propostas de instalação e montagem de suas estruturas nas localidades”. Ele comenta ainda sobre a falta de incentivo encontrada nas esferas públicas, além da concorrência desigual com outras formas de arte e entretenimento.

Participação da Coopencirco na Virada Cultural de São Paulo, em 2005. / Créditos: Divulgação Coopencirco

 

Parceria com Sistema Ocesp

Para apoiar o cooperativismo artístico a continuar suas ações empreendedoras no mercado paulista, no dia 17 de março, o Sistema Ocesp, por meio do seu superintendente executivo corporativo, Aramis Moutinho Júnior, esteve em reunião na Coopencirco para discutirem sobre as formas de parceria entre a cooperativa e a entidade. “A reunião de esclarecimento do Sistema Ocesp foi realizada para incentivarmos o modelo cooperativo e empreendedor da Coopencirco, atendendo à legislação e atuando em parceria tanto no âmbito contábil, fiscal, legal e de mercado, como no âmbito institucional no que pudermos ajudá-los. Em contrapartida, ofereceram prestação de serviços para nossos eventos. Isso sim é uma parceria de sucesso, em que ambos os lados ganham com esse tipo de ação”, declarou o superintendente.

“Estabeleceu-se uma empatia pessoal ao ponto de se alicerçar uma parceria entre a cooperativa, minha pessoa e a Ocesp, no sentido de firmarmos um vínculo de atividades e ações congêneres. A surpresa tornou-se uma confortável conversa e diálogo”, completou o Torres.

Reunião no dia 17 de março entre Sistema Ocesp e Coopencirco / Créditos: Divulgação Sescoop/SP.

 

Dia do Circo

O Dia Nacional do Circo, celebrado em 27 de março, é uma data comemorativa que homenageia a arte circense, uma das formas de arte e entretenimento mais tradicionais do nosso país. A escolha da data faz referência ao nascimento do palhaço Piolin, que fez muito sucesso na década de 1920, sendo muito homenageado pelos modernistas.

Intérprete do divertido Carlitos e do palhaço Pirulitus, Camilo Torres considera a data um momento de grande comemoração, alegria, além de uma oportunidade para reflexão sobre os constantes desafios que aparecem no cotidiano destes artistas. “Costumo dizer que o circo e a atividade circense como um todo é uma atividade de resistência por excelência. Respeitável público, recebam o circo de braços abertos!”, conclui.

Presidente da Coopencirco, Camilo Torres, em performance como Carlitos. / Créditos: Divulgação Coopencirco


Para mais informações sobre a Coopencirco, entre em contato pelo telefone (11)94816-8609 ou pelo e-mail
cooperativadecirco@gmail.com

 

 


  
  
 
 
© Todos os direitos reservados ao SESCOOP/SP. Este material não pode ser publicado,
transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.