SESCOOP no Estado de São Paulo
Serviço Nacional de Aprendizagem
do Cooperativismo

 
 
           Login:      Senha:    
 
  
   
 
 

Institucional
Serviços
Programas e Projetos
Cursos e Eventos
Canais de Comunicação
 
  

Crédito para financiar setor rural soma R$ 73,8 bilhões em três meses do Plano Safra
09/10/2020

Produtores rurais, cooperativas e agroindústria contratam R$ 73,8 bilhões em três meses do Plano Safra 2020/2021 para financiar a atividade agropecuária, florestal e pesqueira. O desempenho favorável do crédito rural refletiu no incremento de 28% em relação ao mesmo período anterior, conforme a divulgação do balanço nesta terça-feira, 6, pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

No período de julho a setembro, os contratos originários dos financiamentos de custeio alcançaram a cifra de R$ 42,5 bilhões ou incremento de 20% em comparação com o mesmo período do ano agrícola 2019/2020. O crédito com industrialização somou R$ 5,1 bilhões, alta de 17%. A comercialização teve aumento de 4%, totalizando nos três meses R$ 6,5 bilhões.

Já o desempenho dos financiamentos de investimento resultou em R$ 19,6 bilhões, com elevação de 72% do valor contratado, comparativamente ao mesmo período do ciclo anterior.

Os destaques dos programas de investimentos ficaram por conta do Moderagro (R$ 658 milhões), Moderinfra (R$ 246 milhões), Inovagro (R$ 1 bilhão), Moderfrota (R$ 4 bilhões), PCA (R$ 556 milhões) e o programa ABC (R$ 1 bilhão)

Para o diretor de Crédito e Informação do Mapa, Wilson Vaz de Araújo, as condições favoráveis de mercado, interno e externo, resultantes do crescimento da demanda, alta do dólar e dos preços agrícolas, apoiadas pelas políticas de apoio ao produtor rural, explicam o acentuado crescimento da demanda por crédito rural, notadamente para investimentos.

“O desempenho observado nessa fase inicial do Plano Safra, em algumas linhas de investimento, supera o que ocorreu ao longo de todo o ciclo da safra anterior. Isso evidencia o bom momento pelo qual atravessa o agronegócio brasileiro e a confiança dos produtores rurais, nas atividades a que se dedicam, também no médio e longo prazo”, avalia o diretor.

Os médios produtores rurais (Pronampe) contrataram R$ 10,5 bilhões contabilizados em todas as finalidades (custeio, industrialização, comercialização e investimento), com 64.699 contratos. Já os agricultores familiares (Pronaf) contrataram R$ 12,7 bilhões, com 500 mil contratos no período levantado pelo balanço da SPA.

As contratações de crédito rural com recursos da fonte LCA tiveram redução de 17%, se situando em R$ 7,1 bilhões.  Essa redução está relacionada à queda nas emissões de LCA, observada no período de maio a agosto último. Por ainda não estarem disponíveis, os financiamentos destinados à aquisições de títulos do agronegócio, pelos agentes financeiros, e das operações de crédito agroindustrial pelo Banco do Brasil, não puderam ser contabilizadas.
 

Fonte: Mapa


  
  
 
 
© Todos os direitos reservados ao SESCOOP/SP. Este material não pode ser publicado,
transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.