SESCOOP no Estado de São Paulo
Serviço Nacional de Aprendizagem
do Cooperativismo

 
 
           Login:      Senha:    
 
  
   
 
 

Institucional
Serviços
Programas e Projetos
Cursos e Eventos
Canais de Comunicação
 
  

SP-Agro e FPA realizam ato solene em homenagem ao agricultor
04/08/2020

Nesta segunda-feira, 3, a Frente Parlamentar do Agronegócio Paulista (SP-Agro) da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) do Congresso Nacional realizaram um ato solene virtual em homenagem ao Dia do Agricultor (28 de julho), com apoio do Fórum Paulista do Agronegócio. Entre as autoridades, participaram os deputados estaduais Itamar Borges e Fernando Cury – presidente e vice da SP-Agro –; o deputado federal Arnaldo Jardim, vice-presidente da região Sudeste da FPA; o deputado estadual Barros Munhoz, coordenador da Frencoop Paulista; o secretário de Estado da Agricultura, Gustavo Junqueira; e o presidente do Fórum Paulista do Agro, Edivaldo Del Grande.

O deputado Itamar relatou alguns avanços da SP-Agro desde que foi criada, em 2019, sempre subsidiada por pautas do Fórum. Ressaltou a contribuição para as duas prorrogações do Convênio 100 do Confaz, a criação do Observatório de Segurança no Campo, entre outros. “Na década de 70 importávamos alimentos, hoje somos um dos maiores exportadores e abastecemos o mundo”, lembrou Itamar.

O deputado recorreu à origem do Dia do Agricultor para homenagear a classe. “Em 1960, o presidente Juscelino Kubitschek estabeleceu 28 de julho, mesma data de fundação do Ministério da Agricultura, como o Dia do Agricultor. Disse JK à época: ‘o Brasil deve grande parte de sua prosperidade à economia agrícola’. A realidade de hoje mostra que devemos ainda mais”, destacou Itamar, saudando na sequência os representantes dos agricultores na solenidade, pai e filho Antonio e Victor Campanelli.
 
Barros Munhoz, que já foi secretário estadual e ministro da Agricultura, fez questão de dizer que os agricultores são os sustentáculos do País e, na maioria das vezes, são injustiçados. “Vocês são menos reconhecidos que banqueiros e industriais, mas são mais importantes do que qualquer outra classe para o Brasil”, frisou Munhoz.

O presidente do Fórum Paulista do Agronegócio e também da Ocesp, Edivaldo Del Grande, disse que, apesar de todas as adversidades, o agricultor resiste, consegue bons resultados, preserva o meio ambiente e, ainda assim, recebe críticas. “Fico triste com as críticas de outros países, que acusam a nossa agricultura de crimes ambientais, sendo que os responsáveis por queimadas e desmatamentos são grileiros e bandidos. Entendo que isso é guerra comercial. Mas fico mais triste ainda com um pequeno grupo barulhento de brasileiros, que faz a mesma coisa”, disse ele.

Del Grande ressaltou que os agricultores são os grandes responsáveis por girar a engrenagem não só no interior mas nos centros urbanos também. Disse que a receita obtida pela agricultura movimenta todos os setores da economia. “O agricultor aquece a economia colocando alimento na mesa dos brasileiros e de muitos outros países do mundo”.

O secretário Gustavo Junqueira lembrou que existe o desafio para o Brasil alimentar ainda mais o mundo, mas antes devemos cuidar das condições do agricultor. “Os produtores precisam ter margem, renda que proporcione condições de tocar a propriedade com dignidade e segurança. Se não vamos transformar o produtor em estatística apenas, num meio para atingirmos a meta de alimentar o mundo e não uma consequência de um bom resultado do produtor”, salientou Junqueira.

O deputado federal Arnaldo Jardim encerrou o ato solene aproveitando para relatar algumas conquistas obtidas no Congresso para o setor agro durante a pandemia. “Conseguimos manter o agro funcionando como atividade essencial; aprovamos auxílio emergencial aos produtores vulneráveis e garantia de renda para aqueles que contraíram a Covid-19; reestruturamos o PNAE para permitir que os entes públicos pudessem continuar comprando alimentos dos pequenos produtores, mesmo com a merenda escolar suspensa, e entregar em forma de cestas nas casas dos estudantes; no Plano Safra, aumentamos significativamente os recursos para o seguro rural, batendo à casa de 1 bilhão de reais”, resumiu o deputado, que não quis ultrapassar o tempo de fala estabelecido.


  
  
 
 
© Todos os direitos reservados ao SESCOOP/SP. Este material não pode ser publicado,
transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.