SESCOOP no Estado de São Paulo
Serviço Nacional de Aprendizagem
do Cooperativismo

 
 
           Login:      Senha:    
 
  
   
 
 

Institucional
Serviços
Programas e Projetos
Cursos e Eventos
Coopero por um Mundo Melhor
Canais de Comunicação
 
  

Módulo inicial do Plano de Ações das Cooperativas de Pais chega a segunda fase
01/11/2017

No último sábado, 28 de outubro, os participantes do Plano de Ações das Cooperativas Educacionais de Pais realizaram a segunda fase do primeiro módulo do projeto, que aconteceu na sede da Cooperativa Educacional de Lençóis Paulista (Cooperelp). Esta segunda fase abordou um curso de Governança Cooperativista, além de visitas às instalações da Cooperelp e apresentação do case da cooperativa Campos de Holambra, que teve o melhor índice do Programa de Acompanhamento de Gestão Cooperativa (PAGC) entre as cooperativas participantes do Plano.

Estiveram presentes também profissionais das cooperativas CEC, Coeba, Coopep e Coeducar. “Foi apresentada a história da Campos de Holambra, além de seus limitantes e oportunidades, como a importância de uma gestão adequada aos princípios da governança cooperativa”, explica a coordenadora do ramo Educacional do Sescoop/SP, Priscilla Coelho.

A segunda fase do projeto tem como objetivo apresentar a relevância da gestão cooperativa, baseada nos princípios da governança, e desmitificar a ideia de que governança só é aplicável a cooperativas de grande porte e grandes corporações. “Além do curso de governança, as cooperativas puderam aproveitar a oportunidade de trocar experiências, tirar dúvidas e propor novas iniciativas para o segmento”, destaca Priscilla.

De acordo com o presidente da Campos de Holambra, Ricardo Bruijn, participar dessa segunda fase foi muito positivo, principalmente pelo estímulo à união das cooperativas educacionais em torno de um mesmo objetivo. "A ideia é planificar os procedimentos administrativos em todas as cooperativas. Pudemos observar que há muito a ser feito neste sentido e que as cooperativas têm muita coisa em comum a ser compartilhada", conta.

A gerente acadêmica da CEC, Maria Lucia Paulin, concorda. “O encontro proporcionou a troca de informações entre as cooperativas e muitos pontos abordados são problemas que apresentamos no nosso dia a dia e, devido ao debate, será possível a melhora de alguns processos, como conscientização do que é cooperativismo, responsabilidade e comprometimento por parte do cooperado, adequação de algumas normas internas, adequação em relação à reunião dos conselheiros, entre outros”.

Segundo ela, participar da segunda fase do projeto foi uma oportunidade de observar e analisar o funcionamento de outras cooperativas. A CEC espera que o Plano de Ações gere melhorias nos processos da cooperativa, para adequação de documentos conforme a legislação vigente e melhorias relacionadas a outros processos gerenciais.

Ricardo Bruijn também acredita que o projeto permitirá que as cooperativas, juntas, aperfeiçoem procedimentos e se tornem um segmento mais forte e com maior poder para ser ouvido. Para o presidente, o curso de Governança já levará medidas práticas à cooperativa. "Temos melhorias a serem feitas. Começaremos por algumas modificações necessárias em nosso Estatuto, que trarão mais segurança para a continuidade saudável da nossa instituição".

Já para o diretor Administrativo-Financeiro da Coeducar, o curso de Governança Cooperativista foi uma experiência excelente. "Podemos comprovar ótimos profissionais que nos proporcionaram o curso, bem como o conteúdo muito claro e especifico para todos os presentes. Considero um momento muito importante dentro desse programa", ressalta.

Com a participação no Plano de Ações, a Coeducar espera garantir e fazer cumprir todas as obrigações necessárias previstas na legislação. "Passamos a ter um olhar mais específico em nossos processos administrativos que envolvem diretamente o cooperado, melhorando nossa comunicação entre o cooperado, a cooperativa e a sociedade", explica.

O presidente da Coeba, Paulo de Tarso Demétrio, afirma que a integração com a Sescoop/SP e as cooperativas foi muito importante para a percepção de que situações de dificuldades se repetem e que é possível analisar as práticas realizadas e pensar de uma forma diferente para obter soluções. "Pretendemos melhorar nossa eficiência e reduzir o tempo e percurso em busca da realização das obrigações assumidas. Capacitar melhor os funcionários e gestores envolvidos no processo, tornando a cooperativa mais fácil de administrar". Para o presidente da Cooperelp, Altair Souza, o curso também resultará em ações práticas desde já. Ele afirma que a cooperativa espera, por meio do conteúdo apresentado sobre governança, organizar e aprimorar a administração. "Nossa forma de administrar mudará a partir de agora e vamos procurar trazer cada vez mais o cooperado para participar dos projetos", explica.

O próximo passo do Plano de Ações do Sescoop/SP será aplicar a segunda fase desse primeiro módulo do projeto nas cooperativas de pais da região do nordeste paulista: Coopevo, Cooperjales e Coopen.


  
  
 
 
© Todos os direitos reservados ao SESCOOP/SP. Este material não pode ser publicado,
transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.